A situação econômica é caótica, pela primeira vez em nossa história o Produto Interno Bruto irá ficar zerado ou cair por três anos consecutivos (2014, 2015 e 2016). Isso nunca ocorreu antes.

O desemprego atingiu a exorbitante marca de 11,1 milhões desempregados. Fato inédito na história brasileira.

A situação fiscal brasileira vai de mal a pior. Em março, o déficit primário (acumulado em 12 meses) atingiu a exorbitante marca de 10,6 bilhões de reais, ou seja, 2,28% do PIB (o pior rombo fiscal da história brasileira).

Vamos colocar uma coisa na sua cabeça: a crise atual não foi causada pelo ajuste fiscal e o motivo é simples e óbvio: não ocorreu ajuste fiscal! Os economistas de fundo de quintal insistem em culpar o ajuste fiscal inexistente pela crise atual.

Basta olhar as contas públicas para perceber que o PT dilapidou o Estado brasileiro, o PT “raspou o tacho” das contas públicas, o PT fez ( e faz) a política de terra arrasada com os recursos públicos e destrói o bolso dos contribuintes, cidadãos brasileiro.

A situação da saúde é ainda mais grave. A crise econômica está tão severa que a imprensa ainda não se deu conta das epidemias de dengue, febre chikungunya e zika que estão destruindo nossa sociedade. É uma verdadeira praga. Seja Londrina no Paraná, ou Brasília no Distrito Federal, a dengue está dizimando nosso país. Quantas pessoas você conhece que já pegaram zika, dengue ou Chikungunya? Eu conheço um monte delas, o PT destruiu a saúde do brasileiro.

A situação da educação é péssima, também. O PT se preocupou mais em doutrinar nossas crianças do que em educá-las. De igual modo, a situação da segurança pública é horrorosa. São quase 60 mil homicídios por ano (o Brasil é o país com o maior número de homicídios no mundo). O PT se preocupou mais em institucionalizar a corrupção do que em combater o crime.

Seja na economia, seja na saúde, seja na educação, seja na segurança pública, O PT ACABOU COM O BRASIL. Nos resta, agora, reconstruirmos o país!

CRÉDITOS: INSTITUTO LIBERAL

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here